domingo, 27 de abril de 2008

FALA ÍNDIA

As vastas e abertas planícies, as belas colinas e as águas que em meandros complicados serpenteiam, não eram, aos nossos olhos, selvagens.
Só o homem branco via a Natureza selvagem e só para ele estava a terra "infestada" de animais "selvagens" e de gentes"selvagens". Para nós era ela mansa.
A terra era caritativa e sentíamo-nos rodeados pelas bençãos do Grande Mistério.
Só se tornou hostil para nós com a chegada do homem peludo do Leste, que nos oprime e às nossas famílias, que tanto amamos, com injustiças insanas e brutais.
Foi quando os animais da floresta se puseram em fuga, à medida que ele se aproximava, que para nós começou o "Oeste Selvagem".

STANDING BEAR
( Chefe Sioux, índio norte-americano)

sábado, 19 de abril de 2008

ABRIL : AROMA DE LIBERDADE !


Nessa linda madrugada
Dessa manhã tão serena
O Zeca Afonso cantava
"Grândola, Vila Morena"!
Eram lindas de se ouvir,
Eram vozes de ansiedade :
Eram militares de Abril,
Gritando em liberdade!
Em vez de balas, tinham cravos:
Era a liberdade a florir,
Feito dos nossos soldados
Na madrugada de Abril!
Por isso, o 25 de Abril
Tem sempre que ser lembrado,
Para não voltarmos a cair
Nos horrores do passado!
Edeme Carolina Banza

terça-feira, 15 de abril de 2008

SÚPLICA

Fica perto de mim
Quando a morte chegar
Na sua breve brusquidão.
O meu tempo foi, sabe-se,
Tempo de crua solidão
Apenas enfeitada
Por coroas de poemas
Colocadas no colo das lágrimas.
Apreciarei, portanto,
A tua mão na passagem
Para o futuro.

São Banza

sexta-feira, 11 de abril de 2008

" A VERDADE!"


a verdade!
a ciência da verdade:
quem no-la sonega?
quem a veste de andrajos?
quem a pinta de preto?
quem lhe põe a corda na garganta?
matemos o carrasco
e aguardemos a luz da aurora...
-----------------------------------
-----------------------------------
Este poema foi deixado pelo meu caro TRILITI STAR, como comentário a um poema meu!
Acho-o tão bom, que decidi partilhá-lo convosco, esperando que também vos agrade.
Feliz fim de semana!

domingo, 6 de abril de 2008

ILHAS DE BRUMA


De enlaces vulcãnicos
Entre tempestades e deuses
Surgiu a magia das ilhas de bruma!